Solidariedade no Futebol Profissional – outubro

O mês de outubro foi de enorme partilha e grande sentido de Responsabilidade Social no Futebol Profissional que, cada vez mais, entra em campo com a missão de reforçar mensagens de cuidado e ajuda.

A campanha outubro rosa, de Prevenção do Cancro da Mama, ‘decorou’ vários jogos e vestiu equipas como Feirense e Vizela, da Liga Portugal Sabseg, Marítimo e Nacional da Liga NOS, que usaram camisolas rosa no alinhamento pré-jogo. A Fundação do Futebol também não deixou passar em branco o Dia Nacional da Prevenção do Cancro da Mama publicando imagem a apelar à reflexão e, sobretudo, à prevenção de um flagelo que também afeta o sexo masculino. Com o final do mês a aproximar-se, as palavras e imagens rosa ganharam ainda mais intensidade.

O Benfica e a sua Fundação iluminaram a Academia do Seixal com a cor da campanha depois da equipa, durante o treino, ter dado as mãos para ‘desenhar’ o laço- reconhecida imagem da ‘luta’.

Também o FC Porto publicou fotografias dos seus profissionais com equipamento rosa, lembrando que a mensagem deve permanecer todo o ano e não apenas no mês de outubro.

O Feirense, da Liga Portugal Sabseg, fechou o mês da campanha ‘pintando’ os céus. Billas, a mascote do clube, largou dezenas de balões cor de rosa para mostrar apoio e solidariedade para com os que lidam com a doença.

Já o Nacional, em parceria com a Liga Contra o Cancro, lembrou que “Agora é a nossa vez de ajudar”, apelando ao peditório da instituição. O capitão Rúben Micael e o treinador Luís Freire deram rosto e voz ao apelo.

A saúde assume-se como prioridade e o SC Braga marcou golo: foi parceiro do projeto “A Nossa Sala” ajudando à construção e remodelação de 17 salas de internamento do hospital de Braga.

Em tempos pandémicos, o Vilafranquense lançou campanha para que todos usem proteção, bem como o Rio Ave que recomendou as máscaras da Associação Abraço.

Contudo, outras preocupações continuam na ordem do dia.

A Fundação Sporting voltou a participar na ronda solidária da Comunidade Vida e Paz, distribuindo alimentos e roupa aos sem-abrigo e restantes pessoas em vulnerabilidade social.

Foi também o flagelo da fome que fez o Estoril Praia desafiar a Gelpeixe, patrocinador da última época, a trocar a verba financeira por 50 refeições semanais para o Centro Paroquial do Estoril.

E quando a fome assola o mundo, o desperdício que ainda se regista surge como luta a travar. A Fundação do Futebol associou-se a várias empresas e instituições na campanha contra o desperdício, com Ricardo, embaixador Liga Portugal, a sensibilizar, através de um vídeo, para o consumo consciente no Dia Mundial da Alimentação.

Em outubro a Responsabilidade Social pintou-se também de verde com várias reflexões sobre o meio ambiente.

Destaque para o Workshop sobre sustentabilidade ambiental promovido pela Fundação do Futebol, sessão on line que juntou 21 das 34 Sociedades Desportivas. O pontapé de saída foi dado pela Diretora Executiva Coordenadora da Liga Portugal, Sónia Carneiro, que felicitou o Futebol Profissional pelas suas mudanças visando estádios e quotidianos mais amigos do ambiente.

Na mesma linha, a Fundação do Futebol e a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa participaram no webinar promovido pelo evento mundial Planetiers World Gathering, confirmando como boas parcerias podem traçar futuro mais ecológico e saudável.

Mesmo de chuteiras calçadas, as equipas fazem melhor uso do seu mediatismo. O Feirense voltou a pedir “Não ao Racismo”, enquanto o Estoril Praia jogou com camisolas “Violência Zero”, campanha da Secretaria de Estado do Desporto e Juventude a que também disse presente a Fundação do Futebol.

Vénia à Fundação Benfica que usa o seu poder para oferecer sorrisos a crianças. Como ao Rodrigo que recebeu mensagem especial do diretor de futebol, Luisão.

Muitas destas iniciativas foram destaque no terceiro episódio do Liga-te à Fundação, rubrica mensal da Fundação do Futebol na SportTV1 onde a Responsabilidade Social é rainha e senhora.





Partilhe nas redes