Santa Casa da Misericórdia de Lisboa recebe 250 bolas de futebol

A Fundação do Futebol-Liga Portugal ofereceu 250 bolas de futebol a 22 casas de acolhimento da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, “Bolas de Reis” que foram recebidas com grande entusiasmo pelos jovens residentes.

A entrega foi ontem oficializada num singelo, mas significativo, encontro que decorreu no Footlab Lisboa, entre Luís Estrela, Coordenador da Fundação do Futebol-Liga Portugal, e António Santinha, Diretor da Unidade de Apoio à Autonomia da Direção de Infância, Juventude e Família da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Para o responsável da SCML, a oferta das bolas de futebol teve valor muito além do material.

“Chegaram de surpresa, já depois do Natal, e o feedback foi muito positivo. Foi uma verdadeira alegria para os jovens. Na educação Santa Casa, o desporto ocupa um papel fundamental e o futebol, com os seus valores, o treino, a disciplina, é uma poderosa ferramenta. Comum é ver-se jogadores profissionais unidos a muitas causas. Isso é muito sensibilizador para as crianças que sonham com oportunidades, como todos os outros”, considerou “A Santa Casa é uma casa gigante que tem todas as populações, desde os zero aos 100 anos. O futebol é interesse comum da população e é sempre possível encontrarmos atividades como esta, mais direcionada à infância e juventude, mas outras também para as restantes populações que também são alvo Santa Casa.»

Com a pandemia a exigir medidas restritivas no País, António Santinha, assumiu natural receio que se agudize perante jovens socialmente vulneráveis. Situação apaziguada pelo desporto, pelo futebol e pelo brincar com uma bola de futebol.

«O confinamento adiciona dificuldades de relacionamento dos jovens com as próprias famílias e com a sociedade. Toda esta situação pode trazer danos irreversíveis no futuro em termos do desenvolvimento destes jovens. Se a décalage em relação aos outros é grande, este fosso pode aumentar com o facto de termos ainda menor capacidade de nos relacionarmos. Esta ansiedade tem-se sentido nas próprias Casas, nos seus cuidadores, e o desporto e estas bolas ajudaram a gerir e a colorir essa realidade», reforçou António Santinha.

A Fundação do Futebol-Liga Portugal e a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, parceiros institucionais, deixaram novo encontro marcado, para quando for socialmente possível, com o intuito de voltar a juntar as instituições, os jovens e o futebol.

“A bola de futebol representa a constante mudança, a inquietude, a irreverência, o talento, a alegria e a esperança. Foram essas as mensagens que quisemos cimentar nesta ação de entrega de 250 bolas de futebol a 22 instituições de jovens da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa”, resumiu Luís Estrela, coordenador da Fundação do Futebol.


Partilhe nas redes