João Paulo Rebelo enaltece trabalho da Fundação do Futebol

No âmbito da entrega da Bandeira da Ética à Fundação do Futebol – Liga Portugal, o Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, falou à LigaTV sobre a importância que o Futebol Profissional pode desempenhar como veículo promotor de valores éticos no desporto, realçando o trabalho desempenhado pela Fundação do Futebol, em prol de “um desporto mais positivo e com mais Fair Play”.

Para o Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, a entrega da Bandeira da Ética é, portanto, um passo natural, pelo facto de esta distinção representar “uma iniciativa que o IPDJ, através do Plano Nacional para a Ética no Desporto, promove no sentido de ter mais instituições como a Fundação do Futebol, que tenham a capacidade de transmitir valores éticos que o desporto pode, como instrumento privilegiado, desempenhar em toda a sociedade e principalmente nos mais jovens”. 

Um caminho onde, de resto, a Fundação do Futebol “já tem provas dadas, apesar do seu pouco tempo de existência. Basta recordar uma campanha anterior, levada a cabo com o IPDJ, no combate à violência no desporto. Este é um trabalho que contagia as pessoas e instituições e que, no fundo, é inspirador para que os bons exemplos e boas práticas sejam seguidas.”

O Secretário de Estado da Juventude e do Desporto prosseguiu, realçando que esta é uma missão importante, que em boa hora viu a Liga Portugal associar-se, através da criação da Fundação do Futebol”. Ainda para mais sendo o Futebol o desporto-rei, “que mobiliza milhões de portugueses, com especial influência nos mais jovens, uma faixa preponderante a quem queremos sem sombra de dúvida transmitir estes bons valores. Parabéns à Liga Portugal e à Fundação do Futebol pelo trabalho que estão a fazer, e que tenho a certeza que terá continuidade no futuro”.

João Paulo Rebelo terminou a sua intervenção deixando um apelo: “todos temos de ter consciência que se seguirmos estes valores e este caminho estamos a melhorar a vida de todos. Vamos ter melhor futebol, melhores adeptos, organizações e agentes a trabalhar nesta indústria, tal como o Presidente da Liga Portugal, Pedro Proença costuma referir. É, por isso, importante estarmos todos imbuídos dos mesmos valores éticos que são absolutamente essenciais, diria não só para a sobrevivência, mas também para afirmação nacional como internacional”.


Partilhe nas redes