Futebol Profissional luta pelos Direitos Humanos

#Eu Jogo pelos Direitos Humanos.

Esta a mensagem e o ‘hashtag’ que estará presente em todos os campos dos jogos profissionais da 2.ª jornada da Liga NOS e 4.ª jornada da Liga Pro.

Uma campanha da Amnistia Internacional à qual a Liga Portugal e a Fundação do Futebol se associam como parceiros estratégicos, com vários jogadores dos campeonatos profissionais a darem o rosto pelos Direitos Humanos. A iniciativa conjunta entre várias entidades prevê um conjunto de ações ao longo de 2020/21, que serão divulgadas ao longo do tempo.


A Declaração Universal dos Direitos Humanos foi adotada pela Organização das Nações Unidas a 10 de dezembro de 1948, lembrando que todas as pessoas têm direitos humanos fundamentais.

Infelizmente esses direitos são, todos os dias, abusados ou negados a alguém no mundo.


“Tendo em conta o clima de violência, racismo, intimidação e ameaças à integridade física (pessoal e familiar) aos agentes do futebol, entre claques e adeptos; e o discurso de ódio que se tem sentido nos últimos tempos, a Amnistia Internacional apela a todas as pessoas, entidades e demais interessados que se envolvam numa afirmação comum: #Eu Jogo pelos Direitos Humanos”, como pode ler-se no Press Release da Aministia Internacional.


A Liga Portugal diz presente.

O Futebol Profissional joga pelos Direitos Humanos.

Partilhe nas redes