Campanha “Eu Jogo Pelos Direitos Humanos”

A Liga Portugal, a Fundação do Futebol e a Amnistia Internacional Portugal, celebraram hoje, dia 17 de setembro, uma parceria de colaboração num projeto inédito de consciencialização para os Direitos Humanos através do desporto, neste caso, com especial enfoque no futebol. 

Este protocolo conta também com a participação de várias entidades ligadas ao Desporto, como, a Federação Portuguesa de Futebol, a Associação Nacional de Treinadores de Futebol, Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol e o Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol. 

Tendo em conta o clima de racismo, xenofobia, violência e intolerância, bem como o discurso de ódio sentido por agentes desportivos, a Amnistia Internacional fez apelo de envolvimento numa afirmação comum: “Eu Jogo Pelos Direitos Humanos”. 

A dar a cara por este projeto, ao longo da época, estão os jogadores da Liga NOS e da Liga Pro, o selecionador nacional, Fernando Santos, e vários internacionais portugueses. Juntam-se ainda, internacionais A de futebol feminino, internacionais de futsal, feminino e masculino, árbitros e outras personalidades do mundo do desporto. 

O projeto “Eu Jogo Pelos Direitos Humanos” pretende uma reflexão, com o apoio e esforço conjunto de todas as entidades do setor desportivo e outros parceiros, a partir dos artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. No decorrer da época 2020-21, a Amnistia Internacional e as entidades parceiras irão promover um conjunto de ações de sensibilização e educação para os Direitos Humanos no âmbito de diversas modalidades. Estas iniciativas são destinadas a agentes desportivos, adeptos e público em geral. 

A cerimónia decorreu na Cidade do Futebol com a presença dos presidentes, Pedro Proença (Liga Portugal), Fernando Gomes (Federação Portuguesa de Futebol), João Paulo Rebelo, Secretário de Estado da Juventude e Desporto, Joaquim Evangelista (SJPF) e Luís Estrela (Fundação do Futebol). Marcaram ainda presença, Nuno Ferreira Pires, CEO Sport TV, Joaquim Oliveira, Presidente da Olivedesportos, e Ana Paula Marques, Administradora da NOS.







Partilhe nas redes